Construa Uma Presença Online Do Zero: Um Guia Simples E Sem Rodeios Para Você

Avatar
Por          •   October 27, 2020      Divulgação Publicitária

 

A essa altura, você provavelmente já sabe que precisa de uma presença online.

 

Você precisa de um espaço na internet para ajudar a desenvolver sua empresa, vender produtos ou divulgar o seu nome.

 

A parte complicada é descobrir como fazer isso e quanto vai custar.

 

O maior risco é tomar uma direção errada. Escolher a plataforma errada no início pode levar a meses de atraso (sem mencionar o custo monetário envolvido).

 

Observação

Neste guia de dez minutos, analisarei quatro métodos diferentes para a construção de uma presença online. Para cada um, detalharei o custo do investimento, explicarei quem deve usá-lo e os prós e contras envolvidos.

 

 

Eu cometi esse erro. Preparei sites em duas, três plataformas diferentes, antes de perceber que poderia ter gastado menos e reduzido a complicação se tivesse feito uma pesquisa e escolhido o caminho mais apropriado desde o começo.

 

Mas não sou o único. Quando perguntei a 27 especialistas quais foram seus maiores erros como bloggers, muitos disseram que se arrependiam de ter escolhido a plataforma errada e por não conseguirem identificar a melhor estratégia desde o primeiro dia.

 

Este é o guia que eu gostaria de ter lido quando estava começando. Um tutorial sem rodeios que vai ajudá-lo a descobrir qual a melhor plataforma para você.

 

Essa é a chave aqui. Não há forma perfeita de estabelecer uma presença online, apenas a mais adequada aos seus objetivos e ambições.

 

Como criar um website

 

Em linhas gerais, estas são as quatro alternativas que estamos analisando:

 

  1. Plataforma de mídia social
    Porque nem todo mundo precisa de um site.
  2. WordPress.org
    Uma plataforma de nível intermediário/avançado para a criação de sites, com controle total.
  3. Wix
    Um construtor de sites simples, bom para iniciantes, para a criação de portfólios e blogs.
  4. Shopify
    Construtor de sites simples, especificamente para lojas online.

 

Também vamos descobrir como aumentar sua presença online. Infelizmente, ter um site ou uma página em mídia social não atrai visitantes por si só, magicamente. Apresentaremos a você diversos métodos com os quais você pode ativamente direcionar o público aos seus canais e aumentar sua presença online.

 

 

Qual É A Melhor Plataforma Para A Sua Presença Online?

 

1. Página Em Mídia Social

 

Prós – É grátis, simples e com baixo custo de manutenção.
Contras – Menor controle sobre alterações no design e no algoritmo.
Custo de configuração – Totalmente grátis.
Saiba mais – Facebook / Instagram

 

Instagram

 

Algumas empresas e profissionais não precisam de um site. É um incômodo e um custo que pode ser contraproducente.

 

Às vezes, uma página do Facebook ou uma conta do Instagram são a melhor maneira de construir uma audiência, conectar-se com as pessoas e mantê-las atualizadas. Essas são plataformas com as quais seus clientes já estão familiarizados, e elas têm 1.6 bilhão de usuários ativos esperando por você!

 

Um café ou restaurante, por exemplo, não precisa de mais que um perfil no Facebook ou no Instagram. Com isso, já é possível carregar novas fotos, manter o menu atualizado, comunicar-se com os clientes, promover eventos e destacar ofertas especiais em um só lugar.

 

Sola Cafe Facebook Page

Página de um restaurante no Facebook: Sola Cafe

 

É possível, até mesmo, usar um plugin do Facebook para realizar reservas. Um site, nesse caso, poderia simplesmente complicar as coisas e diluir o público. Em vez disso, concentre-se em construir um canal poderoso.

 

O Facebook também é uma boa opção para conteúdo em vídeo e postagens em blogs. Vídeos nativos no Facebook (postados diretamente na plataforma) já atingem 8 bilhões de visualizações diárias e seus Artigos Instantâneos permitem que você faça postagens de blog sem ter um site.

 

Além disso, o Facebook tem uma excelente plataforma publicitária, para que você possa segmentar um público e direcioná-lo diretamente para a sua página (falaremos sobre anúncios do Facebook adiante).

 

O lado negativo de ter apenas uma página em uma rede social é que você fica à mercê das decisões da plataforma. Se o Facebook alterar o algoritmo para limitar seu alcance (o que faz regularmente), talvez você tenha que pagar para se conectar com seu público.

 

Você também fica limitado em termos de design. Você pode carregar imagens e cabeçalhos, mas os limites do layout do Facebook ou do Instagram podem ser frustrantes para algumas pessoas.

 

O mais importante a considerar é que, se você precisa vender algo, o Facebook não é o canal ideal. Embora haja plugins para isso disponíveis, o Facebook muda regularmente os plugins permitidos. Ou seja, sua loja pode ser removida sem aviso prévio.

 

 

2. Site No WordPress

 

Prós – Controle completo e potencial ilimitado.
Contras – Custo de manutenção e necessidade de conhecimento técnico.
Custo de configuração – Preços entre R$ 25 a R$ 100 por mês para hospedagem e registro do domínio.
Saiba mais – WordPress hosting

 

Temas Elegantes - Temas Premium WordPress

Temas Premium WordPress: Temas Elegantes

 

O WordPress é a melhor opção se você deseja ter seu próprio site com total controle e flexibilidade. O WordPress é a base de 25% dos sites que existem hoje, por isso é uma plataforma respeitada e confiável.

 

Você pode fazer praticamente qualquer coisa com o WordPress. Construir uma loja online, criar um portfólio, publicar artigos e conteúdo em geral, divulgar um programa de afiliados. Você pode hospedar anúncios, coletar endereços de e-mail, ganhar dinheiro e tocar um negócio online, tudo em um só lugar.

 

O WordPress é escalável, também. Ele serve como base para alguns dos maiores sites na Web, incluindo as páginas da The New Yorker, Techcrunch, Variety, Mashable e Time, mas funciona de forma simples, como um blog pessoal básico.

 

WordPress Dashboard

 

As páginas do WordPress são customizáveis para que você possa personalizar sua presença online com qualquer design ou estilo que desejar. O WordPress oferece diversos modelos (ou ‘temas’) gratuitos. Eles podem ser ajustados de acordo com a sua preferência, ou um web designer profissional pode criar algo completamente exclusivo do zero para você. (Ou você pode assinar um serviço para ter acesso a belos temas premium)

 

Todo esse controle e flexibilidade, no entanto, tem um custo. Embora o WordPress em si seja gratuito, a arquitetura que o acompanha não é. Você precisará de um provedor de hospedagem (basicamente, um pedaço da Internet em que o seu site ficará localizado) e um nome de domínio, como www.meu-site.com.

 

Escolher um bom provedor de hospedagem é tão importante quanto o próprio site. É essencial para que ele carregue com velocidade, ofereça segurança e bom desempenho. Nossa tabela de comparação de provedores é um bom ponto de partida – Provedores Bons e Baratos.

 

Criar e manter um site WordPress também requer um pouco de habilidade técnica. O WordPress afirma que você pode configurar e instalar a plataforma em 5 minutos, mas para colocar o site em funcionamento é preciso um pouco que isso.

 

Existe uma curva de aprendizado e ela consumirá grande parte do seu tempo, especialmente se você quiser ajustar o design, atualizá-lo regularmente e melhorar o desempenho.

 

Se você gosta da ideia de ter sua própria página, mas não quer ter tanto trabalho, há outra opção, o Wix.

 

 

3. Wix

 

Prós – Simples, design de arrastar e soltar, fácil configuração.
Contras – Limitado, se comparado ao WordPress.
Custo de configuração – Gratuito, mas vale a pena atualizar para os planos premium para obter um domínio próprio (começando em R$ 18).
Saiba mais – Leia nossa avaliação do Wix

 

Crie um site bonito com o Wix

 

O Wix é similar ao WordPress, mas sem excessos. Dito isso, ele é mais limitado, mas nem todos precisam de uma lista complicada de recursos.

 

A beleza do Wix está em sua simplicidade. Eles cuidam da hospedagem, do armazenamento, do desempenho e de todas as questões técnicas nos bastidores. Você pode simplesmente entrar e adicionar conteúdo.

 

Todos os modelos são de arrastar e soltar, para que você possa desenvolver seu site sem nenhuma codificação. Os modelos gratuitos geralmente são mais estilosos que os do WordPress, o que atrai freelancers e profissionais criativos.

 

Soup-studios.com

Site no Wix: Soup-studios.com

 

Os modelos do Wix são boas opções para portfólios simples e blogs, e esse é o seu trunfo. O Wix oferece mecanismos para configurar uma loja online, mas o WordPress e o Shopify (que vem a seguir) oferecem plataformas melhores para o comércio eletrônico.

 

Levando tudo em conta, o Wix é uma ótima opção para portfólios e sites simples, criados por quem não quer muita complicação.

 

O lado negativo é que você terá menor controle sobre o back-end do seu site e sobre seu desempenho em geral. Você também pode achar mais complicado integrar recursos avançados, como carrinhos de compras e formulários de cadastro por e-mail.

 

 

4. Shopify

 

Prós – Configuração simples e rápida para loja online.
Contras – Os recursos avançados são caros.
Custo de configuração – O pacote ‘Básico’ começa em R$ 145 por mês.
Saiba mais – Leia a nossa avaliação

 

Crie uma loja online com o Shopify

 

O Shopify, como o nome sugere, é feito especialmente para lojas virtuais.

 

O design/layout é simples e objetivo. Aqui também não é necessário usar código algum, então você pode tocar seu negócio em um piscar de olhos. De fato, o Ben calculou o tempo necessário do início ao fim do processo, e levou apenas 19 minutos para criar uma loja no Shopify.

 

A verdadeira beleza do Shopify está em suas funcionalidades de e-commerce. Ele cuida automaticamente dos pagamentos, valores de frete, taxas e rastreamento de envio. Por uma taxa adicional, você também pode usar o serviço de marketing embutido e integrar o software com uma loja física para simplificar suas contas.

 

Loja no Shopify - Sarah Abraham

Loja no Shopify: Sarahandabraham.com

 

A alternativa para o Shopify é usar o WordPress com um plugin chamado WooCommerce. Em geral, usar o WordPress com o WooCommerce é mais barato em termos de transações e custo fixo. No entanto, com o Shopify, você está pagando por simplicidade e facilidade de uso.

 

O lado negativo é que você tem menos controle sobre a arquitetura do seu site. É aqui que o WordPress e o WooCommerce são mais flexíveis, mas isso requer trabalho e manutenção adicionais.

 

 

Bônus: 7 Maneiras De Ser Visto Na Internet

 

Escolher a plataforma certa e configurá-la é apenas o primeiro passo. O passo seguinte é ser visto pelo público. Infelizmente, não há atalhos aqui, e o tráfego não chegará automaticamente. Aqui ensinamos sete técnicas que você pode usar para começar a atrair pessoas para seu site ou mídias sociais:

 

1. Anúncios do Facebook

 

Custo – Eu gasto cerca de R$ 500 por semana em anúncios do Facebook, mas você certamente pode começar com menos. Outras pessoas gastarão muito mais assim que puderem garantir um retorno do investimento.

 

Anúncios no Facebook são uma das melhores maneiras de atingir um público muito específico. Você tem total controle sobre a demografia, a localização e os interesses do seu público, então você só promove seu negócio para pessoas que podem se interessar por ele.

 

Use anúncios para apresentar a sua página e para mostrar às pessoas como você pode resolver os problemas delas. Anúncios do Facebook têm preços acessíveis, também. Aconselho que você realize testes em pequena escala, inicialmente. Em seguida, aumente seus investimentos de forma gradual.

 

Para mais informações, confira meu guia sobre como aumentar a taxa de cliques em anúncios do Facebook.

 

 

2. Search Engine Optimization (SEO)

 

Custo – Não há custos financeiros aqui (a não ser que você contrate um especialista), apenas o tempo envolvido na pesquisa e na implementação das técnicas.

 

O objetivo das técnicas de SEO é fazer uma página ficar bem classificada nos resultados de busca do Google. É um assunto MUITO IMPORTANTE e o conhecimento necessário para dominá-lo daria um livro inteiro (mas este material do pessoal da Moz é um ótimo ponto de partida).

 

Seu primeiro passo é decidir as ‘palavras-chave’ com as quais você deseja aparecer primeiro nas buscas. Ou seja, o que as pessoas devem digitar no Google para encontrar você? (Temos um artigo que o ajuda a encontrar as melhores palavras-chave para a sua empresa).

 

Em seguida, faça uma otimização simples “dentro” da página. Coloque as palavras-chave em suas title tags, headers, image descriptions etc. Trata-se de um trabalho de base, um pilar importante para o futuro da sua presença online

 

Empresas “físicas”, como cafés ou restaurantes, também vão ter interesse em providenciar seu registro de localização no Google Maps e em diretórios online. Entenda mais sobre ‘SEO local’ aqui.

 

 

3. Produção de conteúdo

 

Custo – Escrever artigos, por exemplo, é absolutamente gratuito. No entanto, se você preferir contratar um freelancer, gastará entre R$ 0,50 e R$ 1 por palavra em plataformas como Problogger e UpWork.

 

Textos, vídeos e imagens são a melhor maneira de começar a se comunicar com seu público e fazer algum barulho. Postar conteúdo ajuda você a alcançar clientes em potencial e estabelecer sua marca.

 

Comece a blogar

 

Pense nos feeds que você acompanha em redes sociais. Eles estão cheios de conteúdo destinado a atrair você e a construir um público. Leva tempo para escrever em um blog ou produzir um vídeo, mas vale a pena esse esforço.

 

Não importa o ramo da sua empresa, produzir conteúdo torna seu canal mais relevante para os visitantes. Mostra que você tem conhecimento na área, ajuda a construir uma identidade e atrai um tráfego maior. Experimente ler o nosso guia sobre como criar uma estratégia de conteúdo para impulsionar o tráfego.

 

 

4. Publicações como convidado

 

Custo – Também é uma opção gratuita, a menos que você queira contratar um escritor profissional.

 

Produzir conteúdo é um bom começo, mas como fazer com que as pessoas o acessem? Uma maneira é produzir conteúdo para outros blogs e websites. É uma chance de apresentar sua marca a um novo público e conectar-se com possíveis parceiros em seu mercado.

 

Tente escrever como convidado em um blog do seu nicho. Caso aceitem, você terá um link para o seu site e seu conteúdo poderá levar um novo público até você. (Links para o seu site também são essenciais para a otimização de mecanismos de busca).

 

 

5. Marketing com influenciadores

 

Custo – A publicidade pode ser gratuita se você se aproximar das pessoas certas e oferecer uma parceria recíproca. Aproximar-se dos influenciadores mais populares, no entanto, pode custar entre a R$ 250 a R$ 75.000 (ou mais) pela promoção do seu produto.

 

Influenciadores, ou influencers, são pessoas que têm um grande número de seguidores e credibilidade em seu mercado. O marketing com influenciadores está cada vez mais forte no universo da internet, com algumas contas em redes sociais atraindo milhões de seguidores. Ao acessar a audiência deles, você pode chamar a atenção para você e para a sua empresa.

 

Influenciadores Instagram

 

Obviamente, isso não é fácil e, em alguns casos, será necessário pagar se você quiser que um influenciador apresente seu produto. No entanto, se você escolher o influenciador certo, isso pode gerar muito tráfego direcionado para você.

 

Comece identificando os influenciadores relevantes em seu mercado. Inicie conversas com eles via rede social ou envie um e-mail amigável. Tente construir uma relação de respeito antes de pedir algo.

 

 

6. Release de imprensa

 

Custo – A distribuição de releases profissionais tem preço inicial em torno de R$ 500.

 

Um release de imprensa é um documento que apresenta você para o mundo. Você pode envolver uma agência na elaboração e na distribuição de um bom release de imprensa da sua empresa, e isso não costuma custar muito. Confira um exemplo de release que fizemos quando atualizamos o nosso teste de velocidade de servidor. Nós tivemos sorte, já que nosso release apareceu no Yahoo.

 

Comunicado de imprensa da Bitcatcha

 

Dica Avançada: comece destacando um diferencial de seu negócio. Tente pensar como um jornalista ou um blogueiro para entender o que os faria querer escrever sobre você. Existe algo único no seu produto ou em seu modelo de negócio? Você está lançando algo inovador ou de grande impacto? Inclua também algum contexto. Assim, você estará fornecendo uma “história” que pode ser desenvolvida em um artigo sobre seu negócio. Em seguida, encontre uma agência para distribuir o material.

 

 

7. Não esqueça do marketing no “mundo real”!

 

Custo – O boca a boca não custa nada, mas se você for produzir material promocional, o custo vai variar dependendo da sua estratégia.

 

Em um mundo conectado, muitas vezes esquecemos da força do marketing tradicional. Não esqueça de incluir links para seus canais digitais em seu cartão de visitas e demais peças promocionais. Pode valer a pena, também, veicular anúncios em revistas de negócios e em publicações de nicho para espalhar a sua palavra.

 

 

Conclusões

 

Não existe uma solução única e ideal quando se pensa em ter uma presença online.

 

Um site muito avançado não é, necessariamente, a melhor opção para você, especialmente se você estiver apenas começando. Existem atalhos e opções mais fáceis, como uma simples conta em uma rede social ou uma página bem objetiva contendo o portfólio da sua empresa.

 

Não invista em um site complicado, se você valoriza a simplicidade. Mas, da mesma forma, não se limite demais caso esteja criando um negócio genuinamente digital.

 

Em primeiro lugar, pense no que você está buscando com sua presença online. Depois, encontre a plataforma que esteja de acordo com as suas necessidades. Por último, promova ativamente seu negócio para aproveitar essa presença online. Para recapitular, aqui estão as informações básicas das quatro plataformas.

 

 

Você tem andado em círculos tentando acertar na construção da sua presença online? Você criou um site antes de realmente entender o que precisava? Compartilhe suas ideias, comentários e opiniões com a gente!