Guia VPN Para Iniciantes – Perguntas Cruciais A Serem Feitas Antes De Obter Uma VPN

Avatar
Por          •   October 27, 2020      Divulgação Publicitária

 

Bem-vindo ao mundo das redes privadas virtuais (VPNs). Como uma breve introdução, eu usa VPN há um tempo relativamente curto – menos de um ano, na verdade. No entanto, antes disso, eu já “olhava pela janelinha” há um bom tempo.

 

Durante um período de mais de dois anos, muitas perguntas vieram à minha mente, algumas das quais levantaram ainda mais questões. Os primeiros obstáculos a ser superados no começo foram:

 

 

O que é uma VPN?

 

Uma VPN conecta seu PC, Mac, tablet ou outro dispositivo à internet através de outro computador. Você está se conectando à internet através da conexão à internet de outro computador, e não diretamente com a sua. Além disso, a VPN criptografa os dados que você envia, para que sejam mantidos em segurança.

 

 

Por que eu precisaria de uma VPN?

 

As VPNs mascaram sua localização

 

Na sua forma mais básica, uma VPN oferece aos usuários uma maneira de se conectar à internet de forma segura e privada. Ao conectar-se a um serviço VPN antes de ser roteado para o endereço da internet que você deseja acessar, a sua localização é conhecida apenas pelo provedor de VPN.

 

Vamos ver de que forma isso pode ser útil:

 

  1. Acesso a Conteúdo
    A maioria das VPNs oferece vários locais que você pode escolher mostrar como sua localização, o que ajuda a contornar as restrições geográficas em alguns casos. Alguns provedores de conteúdo restringem acessos em determinados locais. Como exemplo, temos o Netflix, que exibe filmes diferentes dependendo da localização geográfica.

     

    Naturalmente, uma VPN também ajuda a contornar a censura de conteúdo em vários países (cuja lista não para de crescer).

  2. Privacidade
    Se você já se questionou sobre governos ou Provedores de Serviços de Internet (ISPs) espionando tudo o que você faz online, uma VPN é absolutamente essencial para você. Você sabia que, em muitos países, o seu ISP pode vender seu histórico de navegação para agências de marketing e publicidade? E que, se solicitado por muitos governos, eles estão legalmente obrigados a entregar registros de sua atividade online?

 

 

Como uma VPN funciona?

 

How does VPN work

*Este é um diagrama básico de como o fluxo de dados ocorre se você estiver usando uma VPN. A imagem é do fornecedor ExpressVPN, mas todas as conexões de VPN simples funcionam da mesma maneira.

 

Em uma conexão normal com a internet, quando você tenta acessar um site, seu computador roteia a solicitação através do servidor do ISP, que então o conecta ao site. Em uma conexão VPN, você se conecta diretamente ao servidor da VPN, ignorando o servidor do seu ISP.

 

Se você já ouviu falar de um firewall antes, a VPN age de maneira semelhante, defendendo e protegendo sua conexão com a internet por meio de servidores privados e fluxos de dados criptografados.

 

 

O uso de uma VPN manterá minhas informações seguras?

 

Um dos elementos de uma VPN que a tornam tão desejável é a segurança. Em uma conexão VPN, todos os dados que você envia e recebe são criptografados. Portanto, se alguém tentar interceptar os dados que você está enviando, essa criptografia o manterá seguro (ou pelo menos mais seguro do que se fossem transmitidos sem criptografia).

 

Considere estes cenários; Você está comprando online e vai fazer um pedido – as informações do seu cartão de crédito podem precisar ser passadas ao comerciante. Você está em um café e está tentando acessar sua conta de e-mail – sua senha precisará ser enviada ao seu servidor de e-mail para verificação. Esses são apenas dois casos simples em que uma VPN pode manter você e seus dados em segurança.

 

 

É impossível mesmo ser rastreado com uma VPN?

 

Um endereço IP com VPN e um tráfego criptografado por si só não são suficientes para você permanecer a salvo de rastreamento. É verdade que fica mais difícil ser rastreado, mas, para alguém com as habilidades técnicas corretas, pode haver maneiras de contornar isso.

 

Seu endereço IP não é a única coisa que identifica você online. De fato, também há casos conhecidos em que as VPNs vazaram endereços IP.

 

Outros métodos para rastrear você incluem o doxing, uso de malware, a boa e velha falta de cuidado e muito mais.

 

Eu diria que o nível de anonimato e de segurança que você gostaria de ter (ou o quanto você é paranóico) vai indicar a combinação exata de serviços que você deve utilizar.

 

Por exemplo, você pode usar uma VPN combinada com um navegador anônimo, como o TOR, mais algum software de segurança, além de tomar um pouco de cuidado com o que você faz online, especialmente em termos de compartilhamento de informações.

 

Portanto, a resposta curta aqui seria não, você não é totalmente irrastreável.

 

 

Como VPNs protegem suas informações

 

1. Criptografia

 

Quando você está conectado a um serviço VPN, todo o tráfego e a comunicação passam por um túnel seguro. É isso que mantém suas informações privadas e protegidas.

 

Cada VPN usa vários protocolos para isso, com diferentes níveis de segurança. Aqui estão alguns exemplos;

 

  • Segurança de IP (IPSec)
    O IPSec autentica a sessão da internet e criptografa os dados durante a conexão. Ele tem dois modos, Transporte e Túnel, para que os dados fiquem seguros durante a transferência entre redes diferentes. O IPSec pode ser combinado com outros protocolos para tornar as sessões ainda mais seguras.
  • Protocolo de Tunelamento de Camada (L2TP)
    O L2TP é um dos outros protocolos que podem ser usados ​​com o IPSec. Ele cria um túnel entre dois pontos nos quais o IPSec lida com a criptografia dos dados que passam ​​entre eles.
  • Protocolo de Encapsulamento Ponto-a-Ponto (PPTP)
    O PPTP é um protocolo tudo em um que cria o encapsulamento e criptografa os dados. É muito usado e suportado, mesmo em sistemas Mac e Linux.

 

2. Política de Não Gravação de Logs

 

Isso é algo que precisa ser observado, pois nem todas as VPNs têm uma política de não gravação de logs. Os logs são registros do seu histórico de tráfego na internet. Se os logs não forem mantidos, obviamente o provedor de serviço de VPN não poderá vendê-los ou entregá-los a qualquer governo ou órgão judicial, certo?

 

Se uma VPN não tem uma política para os logs, isso geralmente é exibido com destaque no site. Veja, por exemplo, o PureVPN, um entre muitos provedores que não mantêm registros.

 

vpn service without logging

 

 

Como usar uma VPN?

 

A maioria das VPNs tem seus próprios processos, mas a ideia básica é que você instala o software da VPN em um dispositivo (como seu (such as your roteador, PC ou smartphone). A configuração pode ser tão simples quanto digitar seu nome de usuário e senha da VPN quando você inicia o software, mas há algumas VPNs que oferecem mais opções.

 

Isso pode incluir a seleção do protocolo de segurança que você deseja usar ou a escolha manual do servidor ao qual você prefere se conectar.

 

 

Em quais dispositivos uma VPN funciona?

 

Existem três categorias principais de dispositivos nos quais as VPNs geralmente funcionam (dependendo do provedor de serviços): desktop/notebook, smartphone/tablet e roteadores. Mais especificamente, eles geralmente funcionam em plataformas que oferecem Windows, Mac OS, iOS, Android ou Linux (a maioria dos roteadores é baseada em Linux).

 

Observe que nem todos os roteadores oferecem suporte ao uso de VPNs. Se você estiver marcas e modelos populares e de boa qualidade, é provável que você possa usar uma VPN, mas seria melhor verificar com o fabricante ou simplesmente acessar um fórum e perguntar. Eu uso um TP-Link Archer C7 e, com ele, tudo funciona.

 

expressvpn configuration page

*A VPN geralmente tem um guia que você pode seguir para configurá-la em vários dispositivos

 

Eu sei que tem alguns sites por aí que dizem que você precisa de firmware personalizado, como DD-WRT ou Tomato , mas isso simplesmente não é verdade. No entanto, se o seu roteador NÃO oferecer suporte nativo a uma VPN, a atualização para um desses recursos poderá ajudá-lo.

 

Agora, mais uma nota de advertência: Mesmo se você estiver usando uma VPN no seu celular, há muitos aplicativos (que você deve ter instalado) que obtêm muito mais informações do que o seu endereço IP. Lembra das permissões irritantes que você teve de conceder ao instalá-los? Bem, isso significa que, mesmo com a VPN, seus dados ainda podem ser enviados aos desenvolvedores desses aplicativos.

 

 

O quanto é difícil usar uma VPN?

 

Sendo diretos: nem um pouco. Quase todos os provedores de VPN têm extensos tutoriais sobre como configurar seus aplicativos em diversos dispositivos. Eu já passei por um bom número deles e alguns chegam a ter vídeos com o passo a passo para configurá-los.

 

Vejam o tutorial da ExpressVPN por exemplo.

 

expressvpn vpn steup with instructions

 

A maioria dos provedores de VPN terá algo parecido com isso, com instruções extremamente detalhadas. Na verdade, algumas são tão fáceis de configurar que tudo o que você precisa fazer após instalar o aplicativo é digitar seu nome de usuário e senha, selecionar um servidor e pronto.

 

 

Uma VPN diminuirá a velocidade da minha conexão?

 

A resposta é: talvez. Devido à natureza do serviço, geralmente haverá uma ligeira desaceleração. No entanto, em quase todos os serviços VPN respeitáveis, essa desaceleração não é perceptível.

 

No entanto, se o seu ISP costuma diminuir a velocidade da internet às vezes por qualquer motivo, o uso de uma VPN poderá melhorar sua velocidade. Muitos provedores de VPN de nível superior têm excelentes redes que usam provedores de largura de banda de primeiro nível.

 

Como regra geral, qualquer queda de velocidade que você perceba será um pouco maior dependendo do quanto você está distante do servidor ao qual você deseja se conectar.

 

Nota técnica sobre velocidade

 

Seu hardware desempenha um papel crucial na velocidade da conexão. Quando a VPN criptografa seus dados, o processo exige muito poder de computação. Todo dispositivo contém um microprocessador, em seu núcleo, que afeta a velocidade com que o dispositivo faz as coisas. Essa velocidade é classificada em gigahertz (GHz).

 

Quanto maior o GHz, mais rápida a criptografia e, portanto, maior a velocidade de conexão.

 

A velocidade do processador em um roteador mediano vai de 800 MHz a 1,2 GHz (embora existam modelos de alcance maior, com taxas de 1,8 GHz ou mais). O notebook médio roda em torno de 1,6 GHz a 2,2 GHz, enquanto um PC normal roda entre 2,6 e 3,4 GHz.

 

VPN connection speed

 

Ao executar um serviço VPN em um roteador com processador a 1 GHz, a velocidade de linha da VPN diminui significativamente. De acordo com o suporte técnico do TorGuard, que consultei, a velocidade máxima que posso obter através da implementação de um roteador, nesse caso, é de cerca de 17 Mbps. A execução da mesma VPN em um laptop a 1,8 GHz proporcionará uma velocidade de cerca de 150 Mbps.

 

O ponto aqui é que existem variáveis que afetam o desempenho de uma VPN; portanto, para aproveitar ao máximo os benefícios de uma conexão VPN, seu próprio equipamento é essencial.

 

 

Como escolher o provedor de VPN certo?

 

vpn providers

 

Existem literalmente dezenas (centenas, se você contar com os provedores menores) de serviços de VPN disponíveis. Alguns deles são os principais provedores de VPN, que se especializaram nisso, mas também há muitas empresas de segurança na internet, como F-Secure, Kaspersky e Avira, que estenderam sua atividade para o ramo de VPN.

 

Então, com isso, como você escolherá o caminho certo, pois provavelmente será bombardeado diariamente com ‘Ofertas de VPN’ depois de digitar esse termo de pesquisa no Google? Encontrar a VPN certa para você se resume a algumas questões-chave:

 

1. Custo versus segurança

 

É como o velho ditado: você não pode ter tudo. Quanto mais caro, provavelmente melhor será o serviço. NÃO É SEMPRE, ainda que nesse caso a regra geral seja essa. A maioria dos provedores de VPN pode cobrar alguns dólares por mês, mas se você estiver realmente paranoico com sua privacidade e segurança, será que realmente vai achar ruim pagar para ter mais tranquilidade? Escolha o equilíbrio adequado ao seu estado de espírito, deixando claro para si mesmo quais são seus principais objetivos ao assinar um serviço de VPN.

 

2. O Provedor Armazena Logs?

 

Isto é muito importante. Independentemente do seu orçamento ou objetivo, um provedor de VPN que mantém registros pode ser uma bomba prestes a explodir. E você sabe o que acontece quando essa bomba explode. Gravar logs é pedir para ter problemas. Muitos prestadores de serviços do ramo já se viram sob pressão do governo muitas vezes. Escolha um provedor que seja muito rigoroso em sua política de registro de logs.

 

3. Quantidade e Localização de Servidores

 

Isso se aplica mais às pessoas que estão usando as VPNs para contornar restrições geográficas. Por exemplo, se você deseja acessar o conteúdo da Netflix dos EUA, precisará de um servidor dos EUA disponível na VPN! Quanto mais locais de servidor um provedor tiver, mais opções você terá. Quanto maior o número de servidores, maior a probabilidade de a sua conexão ser rápida e sem problemas.

 

4. Quanto eu pago por múltiplas conexões?

 

A família média atual utiliza celulares e tablets de forma frenética. Imagine apenas um casal, cada um com um notebook, um tablet e um smartphone – são seis dispositivos sob o mesmo teto. Verifique se o número de conexões permitidas pelo provedor de VPN é ​​adequado ao seu estilo de vida.

 

5. Vazamento de IP

 

Esta é uma questão que está cada vez mais em voga. Aparentemente, alguns provedores de VPN tinham pequenos problemas técnicos e os IPs reais de seus clientes estavam vazando, o que significa que eles estavam pagando por um serviço que não funcionava. Para superar esse problema, muitas VPNs oferecem um período de teste para o qual você pode se inscrever. Verifique bem a sua conexão durante esse período de teste e, caso seu IP vaze, prepare-se para – CORRER.

 

6. Interface do Usuário

 

Eu me questionei sobre adicionar este item ou não, mas minha neurose por detalhes acabou vencendo. Algumas VPNs têm interfaces tão ruins que simplesmente são TERRÍVEIS de usar. Sempre dê uma olhada antes de se comprometer com um plano de três anos só pelo desconto, ok?

 

 

Como saber se a minha VPN é boa?

 

Os serviços de VPN baseiam suas vendas em privacidade e segurança. Então, como você sabe se o fornecedor pelo qual você optou está executando o serviço como deveria? Você sabe se o seu IP é mantido em segredo? E os vazamentos de que você já ouviu falar?

 

Às vezes, essas preocupações se devem ao que eu chamaria de “recursos falhos” em alguns provedores de VPN. Isso significa que eles não funcionam como anunciado, o que pode colocar a sua identidade em risco.

 

Aqui estão alguns testes simples que podem ajudar você.

 

  • Acesse o IPLeak e confira as informações apresentadas a você. Se a sua VPN estiver funcionando como deveria, você verá as informações do servidor da VPN, em vez das suas informações reais. O DNSLeakTest também pode fazer algo semelhante, caso você queira uma alternativa.
  • Para testar a velocidade da sua VPN, visite o SpeedTest ou o TestmyNet e execute os testes Você pode executá-los antes e depois de se conectar ao servidor da VPN, para ver a diferença de velocidade e latência.

 

test vpn speed

*O SpeedTest mostrará sua velocidade de upload e download, bem como a latência para o servidor mais próximo.

 

É claro que existem testes mais avançados que você pode executar, mas esses são um pouco detalhados demais para incluir aqui.

 

Mesmo que você esteja satisfeito com o seu provedor de VPN, executar testes de tempos em tempos é uma boa ideia, apenas para garantir sua própria paz de espírito.

 

 

VPNs são permitidas por lei?

 

Para algumas pessoas, essa pode ser uma pergunta estranha, já que existem muitos provedores de VPN por aí, mas lembre-se que a internet não é regulada por um único governo. VOCÊ está limitado pelas leis do país em que reside, portanto, verifique se as VPNs são permitidas em seu país, antes de comprar uma assinatura.

 

Antes que você relaxe, eu gostaria de avisar que existem alguns países muito tensos com relação a VPNs. Tomemos, por exemplo, os Emirados Árabes Unidos (EAU). Ser pego usando um serviço de VPN nos Emirados Árabes Unidos pode resultar em uma multa enorme, entre R$ 500 mil e R$ 2,5 milhões.

 

Sem surpresa, a China também aprovou recentemente uma regulamentação que permite apenas o uso de serviços VPN aprovados pelo governo. Supostamente, isso é para “regular VPNs que conduzem atividades ilegais fora de suas fronteiras”, mas, como todos sabemos, essa é apenas mais uma extensão da “Grande Firewall da China”.

 

E finalmente – se você estiver pensando em usar uma VPN apenas para contornar um firewall em seu local de trabalho ou na escola – poderá ser demitido ou expulso (dependendo da sua posição). Compreendido?

 

 

Por que VPNs são ilegais em alguns lugares?

 

Depende, mas, na maioria dos casos, os países que proíbem VPNs tendem a ter um controle mais rígido sobre a vida de seus cidadãos. Ao banir as VPNs, eles conseguem monitorar com maior facilidade os movimentos de seus cidadãos na internet.

 

Aqui estão algumas das principais razões;

 

  • Razões Morais (ex. Cingapura)
  • Estabilidade Política (ex. Jordânia, Líbia)
  • Segurança Nacional (ex. Índia, Rússia)
  • Todos os itens acima (ex. Coréia do Norte, China)

 

 

Meu serviço de VPN pode ser bloqueado?

 

Alguns países que são realmente tensos em relação à censura na internet chegaram ao ponto de bloquear os serviços VPN. Embora eles não possam decodificar os dados, foi demonstrado que a proibição da VPN nesses países bloqueou com sucesso o seu uso, interrompendo o acesso às portas normalmente usadas pelos protocolos comuns de VPN.

 

Tomemos, por exemplo, o Grande Firewall da China, que é uma pequena parte dos esforços gerais do país para manter a segurança pública, monitorando de perto os sistemas de informação.

 

 

Posso baixar torrents com uma VPN?

 

O compartilhamento de arquivos peer-to-peer (P2P) e os torrents não são ilegais, mas costumam levantar suspeitas, pois o tipo de arquivo que está sendo compartilhado nem sempre é conhecido. Por exemplo, o compartilhamento de certos arquivos de vídeo pode violar o Digital Millennium Copyright Act (DMCA). Sabe-se também que alguns software protegidos por direitos autorais têm versões piratas circuladas via torrent.

 

No entanto, sabe-se que o torrent também consome alta largura de banda; então, há alguns provedores de VPN que não permitem o download via torrent ou terão restrições de largura de banda para esses casos.

 

Se você estiver procurando por um serviço VPN compatível com torrent, verifique se isso está explícito na página do fornecedor.

 

Aqui estão algumas VPNs compatíveis com torrents:

 

 

 

O que é um ‘kill switch’?

 

A maioria das pessoas usa VPNs para ajudar a garantir sua privacidade, que é importante para elas. É por isso que muitos serviços VPN introduziram o conceito de ‘kill switch’. Esse recurso corta imediatamente a sua conexão se a sua ligação ao servidor VPN for interrompida por qualquer motivo.

 

Isso ajuda a impedir que o seu IP real seja exposto quando a VPN não estiver disponível.

 

Obviamente, se você preferir que a conexão permaneça ativa em vez de cair, em muitos casos, você pode simplesmente optar por desativar o ‘kill switch’.

 

 

O uso de uma VPN afetará meus jogos online?

 

Os jogadores geralmente são muito rígidos ao introduzir novos elementos em suas redes, pois têm sempre muito medo de que essas novidades causem latência. A latência é mortal para jogos online, e eu já vi com meus próprios olhos jogadores gritarem com monitores ao enfrentar um tempo de resposta absurdamente longo.

 

Alguns jogadores têm revirado os olhos para as VPNs, já que agregar um entreposto entre eles e o servidor pode afetar sua latência. Lembre-se que você pode escolher em qual servidor da VPN deseja se conectar.

 

Ao se conectar ao servidor mais próximo ao servidor de jogos, é provável que você obtenha tempos de resposta melhores.

 

Além disso, usar servidores em múltiplas localizações significa que você poderá acessar servidores de jogos de países/regiões aos quais você normalmente não teria acesso.

 

 

Posso usar uma VPN gratuita?

 

Há muitos serviços gratuitos de VPN disponíveis, alguns deles administrados por empresas de segurança de boa credibilidade, como a Kaspersky. No entanto, geralmente há pequenos problemas técnicos ao utilizá-los.

 

  1. Muitas VPNs gratuitas oferecem largura de banda limitada
  2. Geralmente, as opções de servidores são limitadas
  3. A segurança dos seus dados pode ser questionável
  4. A qualidade do serviço pode ser questionável
  5. Geralmente, há restrições à utilização

 

Considere que:

Os provedores de serviços gratuitos precisam obter receita de ALGUM LUGAR, e essas empresas estão lidando com seus dados.

 

 

Quanto custa um serviço de VPN?

 

Excluindo os provedores de VPN gratuitos, você pode esperar pagar algo entre R$ 10 e R$ 50 por mês, dependendo de vários fatores. Os recursos do plano e os períodos de pagamento geralmente afetam o preço. Quanto maior o período que você optar por pagar antecipadamente, menor será o valor por mês.

 

Veja o caso do NordVPN, que cobra de acordo com o período que você contratar. Ao pagar mensalmente, o preço é R$ 59,75 ao mês, mas, se você decidir por um plano anual, o preço cai para R$ 28,70 ao mês. A opção pelo plano de três anos diminui para R$ 13,75 o valor cobrado por mês, o que é um excelente preço.

 

nordvpn price

 

Pese os benefícios de estar vinculado a um serviço por dois ou três anos em relação à economia que você obterá em comparação ao pagamento mensal. A escolha ideal dependerá da preferência de cada indivíduo.

 

 

Posso pagar sem cartão de crédito?

 

Os cartões de crédito facilitam nossa vida digital, pois são um meio seguro pagar aos fornecedores. No entanto, quando se trata de serviços VPN, pode parecer um pouco estranho pagar por anonimato usando um método que certamente identifica você.

 

Felizmente, alguns prestadores de serviços começaram a aceitar Bitcoin ou outras criptomoedas como pagamento. Para saber se o provedor de serviços em que você está interessado aceita Bitcoin, verifique o logo do Bitcoin na página de métodos de pagamento aceitos.

 

multiple payment options

 

Obviamente, se você optar por pagar em Bitcoin, não haverá renovação automática e você precisará passar pelo processo de pagamento sempre que for renovar o serviço.

 

 

Resumindo: Eu Deveria Mesmo Usar Uma VPN?

 

O mundo digital está cheio de perigos. Da espionagem do governo a hackers e fraudadores, manter sua atividade na internet oculta deve ser uma norma, e não uma possibilidade. Isso vale especialmente para redes públicas – como a banda GSM ou LTE do seu provedor de serviços móveis -, portanto, seja inteligente e use uma VPN.

 

Deixe-me compartilhar uma experiência pessoal que tive antes de entrar nessa história de VPN. Eu estava sentado em um café com uma garota, depois de um evento, e a gente conversava sobre segurança online. Ela me surpreendeu quando mencionou que usava uma VPN em seu telefone celular, então eu perguntei se a segurança dela estava realmente em risco.

 

Ela me mostrou o aplicativo em seu telefone, que exibiu registros de mais de 30 tentativas de espionagem apenas naquele dia, e explicou que o número aumentava ou diminuía dependendo de onde ela estava. Isso é absolutamente assustador.

 

Se você está pensando em adicionar uma VPN à sua lista de ferramentas de segurança, eu recomendo que você faça isso. Caso contrário, eu ainda recomendo que você faça isso. Como o recente ataque do Krack nos mostrou, um serviço de VPN é uma necessidade hoje em dia. Fique em segurança e não se arrependa.